O prazo para adesão se encerra no  dia 2 de maio de 2018. A partir dessa data, prevista na Instrução Normativa do Ibama n° 13/2017, o cadastro e a gestão de autorizações de exploração florestal serão realizados exclusivamente pelo Sinaflor.

Atividades florestais, empreendimentos de base florestal e processos associados sujeitos a controle pelos órgãos do Sistema Nacional de Meio Ambiente (Sisnama) deverão estar obrigatoriamente registrados no Sinaflor ou em sistema estadual a ele integrado.

O Ibama está investindo no aprimoramento da infraestrutura de Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC) para garantir a fluidez do sistema no momento em que a adesão de todos os estados acontecer e o fluxo de dados aumentar. “A modernização do datacenter e a aquisição de novas ferramentas de segurança estarão concluídas até o fim de abril”, afirmou o coordenador-geral de Tecnologia de Informação do Ibama, Marcus Thadeu Silva.

Como regra de transição, as solicitações protocolizadas anteriormente à 02/05/2018 poderão ser cadastradas e homologadas no SINAFLOR por meio do módulo de Autorização de Exploração Florestal – Autex presente no sistema do Documento de Origem Florestal – DOF até a data limite de 31 de dezembro de 2018.

Segundo a presidente do Ibama, Suely Araújo, o estado que não aderir ao Sinaflor ou integrar seu sistema à plataforma até 2 de maio terá a cadeia produtiva da madeira legal paralisada.

Fonte:  Ibama