A Casa Onda, localizada na cidade de Castro, foi a primeira do Paraná a ser certificada com o Nível Ouro do Green Building Council (GBC) Brasil Casa, referência nacional para construções residenciais sustentáveis. O projeto é assinado por Monica Menarim Requião, do escritório Menarim Arquitetura, com sede também em Castro. O selo já premiou oito edificações no Brasil, das quais apenas uma fica na região sul. A construção da Casa Onda ficou a cargo da Construtora Greenwood, com sede me Curitiba.

Telhado em forma de onda, que dá nome à casa, busca um aspecto orgânico na fachada pra interagir com o meio ambiente. Foto: Menarim Arquitetura

A arquiteta explica que desde o princípio o projeto foi pensado para ser aplicado para a certificação, já que, para garantir o selo, é fundamental comprovar através de fotos e documentos todas as soluções sustentáveis apresentadas ao longo da construção. “A Casa Onda foi criada para que se tornasse autossustentável e energeticamente mais produtiva“, conta ela.

Espaço integrado é sala de jantar, sala de estar e cozinha. Foto: Menarim Arquitetura

Como funciona a avaliação

Oito dimensões são levadas em consideração pelo Comitê Técnico da instituição na avaliação da edificação: implantação, uso racional da água, energia e atmosfera, materiais e recursos, qualidade do ar interno, requisitos sociais, inovação no projeto e ainda créditos regionais, que variam de acordo com a localização da casa.

Cada dimensão engloba uma série de soluções sustentáveis que devem ser comprovadas ao comitê após a entrega da construção.Uma quantidade de pontos é concedida a cada solução apresentada, que ao final do processo são somados e podem classificar a residência em quatro níveis: Verde, Prata, Ouro e Platinum. 

Soluções

Algumas das principais saídas apontadas por Menarim são relativas à água, à energia e ao reaproveitamento de lixo. Mais de 50% da energia elétrica consumida na casa é gerada no próprio local, através de placas fotovoltaicas que captam a energia solar. Além disso, a casa tem duas caixas d’água de 5 mil litros para armazenar e reaproveitar a água pluvial para limpeza geral e externa.

Mais da metade da energia utilizada na casa vem de painéis solares. Foto: Menarim Arquitetura

Fonte: Gazeta do Povo