A Prefeitura de Florianópolis lançou no dia 04/01 o projeto Minhoca na Cabeça, para aproveitamento de resíduos orgânicos através de compostagem. Serão distribuídos 500 minhocários e oferecidas oficinas. As inscrições para os interessados podem ser feitas pelo site do projeto.

Os inscritos devem participar da capacitação no Jardim Botânico de Florianópolis. Conforme a prefeitura, estão programadas 20 oficinas e em cada uma podem participar 25 pessoas. De acordo com a Comcap, os inscritos só precisam comprovar que moram em Florianópolis. Se as inscrições ultrapassarem o número de vagas, haverá lista de espera para as próximas etapas do projeto.

“Vamos entregar a composteira junto com as minhocas e o material para se utilizado. Todos que participarem das oficinas vão receber o material, mas há necessidade de apresentar resultados demonstrando efetivamente que vem fazendo essa separação”, explica o prefeito Gean Loureiro.

Oficinas de capacitação serão feitas para compostagem domiciliar  (Foto: Prefeitura de Florianópolis/Divulgação)
                                                                                            Oficinas de capacitação serão feitas para compostagem domiciliar (Foto: Prefeitura de Florianópolis/Divulgação)

Compostagem garante economia

Com a compostagem, a prefeitura estima que vai economizar R$ 43 mil em transporte de lixo para o aterro sanitário em Biguaçu, além de reduzir 70% a emissão de carbono por ano. Pelo menos 292 toneladas lixo deixarão de ser encaminhados ao aterro.

O projeto deve colaborar para que Florianópolis alcance as metas Plano Municipal de Coleta Seletiva de Florianópolis, “de desviar do aterro sanitário 37% dos recicláveis secos e 45% dos resíduos orgânicos até 2020″, informou a prefeitura. A operação do projeto é de responsabilidade da Autarquia de Melhoramentos da Capital (Comcap).

“Queremos formar uma política pública. É obrigatório a participação na oficina. Vai ser ensinado o manuseio da compostagem e, o que é mais importante, as pessoas vão montar seus kits porque a ideia é que essas pessoas sejam os multiplicadores. Precisamos quantificar e qualificar o projeto, por isso, vamos monitorar de forma permanente”, detalhou Carlos Alberto Martins, presidente da autarquia.

Conforme a prefeitura, a capital catarinense será a única cidade brasileira a manter um sistema de compostagem domiciliar. São Paulo também havia lançado, mas desativou o programa.

Ampliação do ‘Minhoca na Cabeça’

A expectativa é que mais minhocários sejam distribuídos nos próximos meses, segundo a prefeitura.

“Já conseguimos financiamento para comprara mais 500 e nosso objetivo é sempre ir ampliando o programa permitindo que Florianópolis possa atingir metas e diminuir um percentual considerável do lixo orgânico que é descartado nos aterros sanitários”, diz Loureiro.

“Vamos iniciar esse ano pioneiro a coleta ponto a ponto de resíduo orgânico. Estamos implantando três parques de compostagem dentro da Comcap”, afirma Carlos Martins.

Projeto minhoca na Cabeça incentiva compostagem domiciliar  (Foto: Prefeitura de Florianópolis/Divulgação)
                                                                                              Projeto minhoca na Cabeça incentiva compostagem domiciliar (Foto: Prefeitura de Florianópolis/Divulgação)

 

Para se inscrever clique aqui:  https://goo.gl/ruAost