O Brasil e a Noruega firmaram acordo em 21/03 para apoiar o financiamento internacional de projetos de agricultura familiar e agronegócio sustentável no País.

O governo norueguês se comprometeu a contribuir com US$ 100 milhões a um fundo internacional, que deve atrair até US$ 1,6 bilhão em investimentos privados. O Brasil deve ser o primeiro país a acessar esses recursos.

A ideia é conciliar o desenvolvimento de práticas sustentáveis na atividade rural com ações de combate ao desmatamento florestal, já em execução pelo governo brasileiro.

“O desenvolvimento sustentável deve ser alcançado por meio de medidas de comando e controle somadas a instrumentos normativos e econômicos que promovam a geração de emprego, a sustentabilidade, o combate à pobreza e a inclusão social”, afirmou o ministro do Meio Ambiente, Sarney Filho.

Durante a assinatura da Carta de Intenções, Sarney Filho ressaltou os compromissos assumidos pelo governo brasileiro no Acordo de Paris para o combate do aquecimento global. Entre as medidas para atingir a meta do Brasil de reduzir em 43% as emissões de gases de efeito estufa até 2030 está a restauração e reflorestamento de 12 milhões de hectares.

O ministro também destacou a efetividade da cooperação bilateral com a Noruega. O país escandinavo é o principal colaborador do Fundo Amazônia, que financia ações de conservação do bioma. “Esse acordo fortalece ainda mais a cooperação já exitosa entre os países”, afirmou.