22
out

Pássaro de 99 milhões de anos preso em âmbar tem dedo misterioso

Um estudo do Instituto de Paleontologia e Paleoantropologia de Vertebrados de Pequim (China) descreveu um novo – e surpreendente – pássaro do período Cretáceo descoberto preso em âmbar no Mianmar.

“Eu nunca vi nada parecido com isso, nem perto”, disse o paleontólogo Jingmai O´Connor, um dos autores da pesquisa.

Dedo misterioso

Elektorornis chenguangi é uma nova espécie conhecida a partir de um único indivíduo, preservado parcialmente.

A ave tem traços únicos, nunca vistos em qualquer outro pássaro, vivo ou extinto. O principal deles é uma espécie de terceiro dedo alongado, mais longo que todo o osso da perna do animal.

O dedo também possui filamentos bizarros difíceis de descrever – algo metade pelo, metade escama. “Imagine uma escama em um pé de galinha na qual a extremidade distal se afunila em uma cerda muito fina quase como um pelo”, tenta esclarecer O’ Connor.

Para que servia?

Sem nenhuma outra ave com nada parecido para comparar, os pesquisadores recorreram ao único animal conhecido que possui um terceiro dedo alongado: o primata africano aie-aie, nativo de Madagascar.

Sendo assim, o propósito de tal misterioso dedo do Elektorornis continua, por hora, sem resolução.

“Adoro que novas descobertas ainda revelem animais tão fora de nossas expectativas. Nossa imaginação é tão limitada em comparação com as formas bizarras que a seleção natural pode produzir”, conclui O’Connor.

Um artigo sobre o animal foi publicado na revista científica Current Biology. [DiscoverMagazine]