05
nov

Los Angeles terá a maior ponte do mundo para animais

A rodovia 101 cruza a cidade de Los Angeles e é famosa pelo trânsito intenso de veículos. E a autoestrada vai ganhar mais um motivo para ficar famosa: ela vai receber a maior ponte para a vida selvagem do mundo, construída para que os animais possam atravessar a rodovia sem risco de atropelamentos.

A região tem uma grande população de pumas, mas o crescimento urbano foi tomando boa parte do território e criando ilhas em que os animais ficam isolados. Estas ilhas são separadas por rodovias como a 101, a 110 ou a 405 o que aumenta consideravelmente o risco de atropelamentos de animais que tentam cruzar as vias para ir de uma área preservada à outra.

         Trecho da Rodovia 101 em Los Angeles Foto: Ant Miner | Unsplash

“A ciência explica o que está acontecendo na região e o risco é maior do que os atropelamentos dos animais por automóveis”, explica Beth Pratt da National Wildlife Federation, uma das organizações parceiras que estão trabalhando no projeto. “Estas ilhas provocam o isolamento genético, uma vez que os animais não podem circular entre diferentes áreas preservadas de seu habitat, porque elas estão separadas por rodovias movimentadas”.

Uma campanha de arrecadação das ONGs Save LA Cougars e National Wildlife Federation, arrecadou US$ 15 milhões entre cerca de 2,7 mil doadores para que a construção de uma ponte de 50 metros sobre a rodovia 101 na área do Liberty Canyon.

A ponte vai ser coberta por vegetação e árvores, para que a travessia dos animais seja a mais silenciosa e protegida possível, dando segurança e estimulando os pumas a explorarem este novo caminho.

          Foto: Living Habitats LL | National Wildlife Federation

A construção vai acontecer no trecho entre a cidade de Thousand Oaks e Calabasas, região onde muitos milionários e celebridades de Hollywood tem suas casas. A travessia vai interligar dois ecossistemas preservados – o Malibu Creek State Park/ e o Palo Comado Canyon – e o objetivo é que seja formado um corredor para que os animais voltem a circular, se acasalar e se desenvolver em segurança.

 

Fonte: Blog do Juscelino