30
out

Hortas verticais: um exemplo de ornamentação prática e sustentável

Ter uma horta não é privilégio de quem mora em uma casa com muito espaço e área externa. Basta ter uma pequena área disponível, uma boa fonte de luz e muita criatividade. Em apartamentos essa é uma excelente solução, não só para decorar, mas para cultivar hortaliças e temperos diversos – que além do fácil alcance, geram economia e garantem qualidade. Existem diversas maneiras de manter pequenas plantações em ambientes internos. Você já pensou em investir em hortas verticais?

Trazer mais verde para dentro de casa amplia o vigor, o frescor e a energia. Como o próprio nome já diz: hortas verticais ou suspensas se apropriam de espaços como paredes, divisórias, prateleiras e muros. A ideia não é criar novos ambientes e, sim, se utilizar de elementos já existentes em casas e apartamentos. Além do reaproveitamento de superfícies, o uso de materiais recicláveis, como latas, garrafas pet e caixas, acrescentam um toque sustentável a essa prática.

Mais do que decoração, um estilo de vida

Em prol de uma alimentação mais saudável e livre de agrotóxicos, as hortas começam a tomar cada vez mais o contexto urbano. Movimentos que incentivam a reflexão sobre os alimentos estão crescendo e, manter verduras, ervas e temperos à tantos quilômetros de distância de casa parece não fazer mais sentido. As pessoas já não sabem de onde vêm os itens que consomem e as plantações urbanas acabam trazendo mais consciência, menos gastos e, claro, alimentação mais natural.

Para encorajar ainda mais o cultivo nas grandes metrópoles, projetos como o Hortas Urbanas com Tecnologia Social, do Instituto Pólis, o Instituto Gandhu e a startup Horteria, desenvolvem materiais de apoio com excelentes tutoriais para o plantio caseiro. Em Porto Alegre, iniciativas como o Espaço Floresta, uma parceria da prefeitura com a Zona de Inovação Sustentável de Porto Alegre (ZISPOA), vêm estimulando a agricultura urbana em espaços ecocomunitários, onde os moradores do bairro auxiliam na manutenção e reposição dos alimentos. O objetivo geral de todos os projetos é um só: expandir a consciência ambiental e sustentável de uma sociedade local, potencializando as plantações em espaços urbanos.

Hortas verticais e sustentabilidade

Além de uma alimentação mais saudável também é possível ser sustentável. Materiais recicláveis são ótimas opções para montar hortas verticais. Além de economizar, você deixará seu espaço muito mais estiloso e dará um destino muito mais sustentável à muitos itens com largo tempo de decomposição. Veja algumas opções de reaproveitamento.

Latas

O que você costuma fazer com latas que não utiliza mais? Latas de chá, azeite, achocolatado e embutidos, por exemplo, não precisam ir para o lixo. Com muita criatividade podem se transformar em excelentes vasinhos, principalmente para flores e temperos. Lembre-se apenas de se certificar que estejam bem fixadas.

Garrafas pet

Criar uma horta vertical com garrafas pet pode ser uma excelente escolha. Você pode optar por mantê-las na cor original ou mesmo repintá-las. Mantenha sempre a tampa da garrafa e utilize estruturas de madeira, linhas de nylon ou suportes de metal para fixá-las de forma mais segura.

Vidros

Reaproveitar potes de vidro torna sua horta ainda mais charmosa. Você pode utilizar ganchos para pendurá-los e também pode pintá-los e orná-los com fitas adesivas e outros materiais.
Horta Vertical: 63 Inspirações e Dicas para Você Fazer a Sua

Caixas de madeira

Caixas são sempre ótimas opções de decoração. E, para montar hortas verticais, também são excelentes. Você pode utilizá-las empilhadas ou presas à paredes. Pode também utilizar apenas para organizar vasos individuais ou pode forrá-las com plástico e plantar diretamente dentro delas.
Horta Vertical: 63 Inspirações e Dicas para Você Fazer a Sua

Dicas e cuidados básicos com hortas verticais

Nada como sentir o cheirinho de ervas dentro da sala. Nada como poder cozinhar com diversos temperos ao alcance das mãos. Cultivar hortas urbanas é muito benéfico, mas exige certos cuidados básicos. Plantas, sejam quais forem, requerem muita luminosidade, então, você precisa escolher bem o lugar onde pretende colocá-las. O ideal é próximo à janelas ou sacadas com boa entrada de luz solar e que proporcionem boa ventilação.

Outra dica importante é escolher bem quais serão as ervas cultivadas. Algumas, como o manjericão, têm certa dificuldade de se desenvolver em ambientes internos, pois precisam de, pelo menos, seis horas diárias de incidência solar (o que é bastante difícil se a fonte de luz vir de uma janela, por exemplo). O ideal é pensar em plantas que se desenvolvem melhor em sombras, quando estão ao ar livre, como salsa, erva-cidreira, hortelã, cebolinha, tomilho e orégano, por exemplo.

Além disso, é fundamental mantê-las irrigadas. Você ainda pode adicionar um pouco de areia no fundo dos recipientes com terra, para que a água não escorra ou esteja exposta à mosquitos. Utilizar semanalmente um fertilizante líquido e podar as plantas periodicamente também ajudam no bom crescimento. Você ainda pode criar plaquinhas para identificar cada uma das plantas e não confundir no momento da colheita.

Outros (bons) exemplos de hortas verticais

As possibilidades de hortas suspensas são muitas. Por isso, trouxemos outros exemplos para inspirar você ainda mais. Confira a galeria de fotos abaixo:

E aí? Gostou das dicas? Já tinha pensado em investir em hortas verticais ou suspensas? É muito mais simples do que você pensa. Teste e conte para nós nos comentários sobre sua experiência!

 

Fonte: https://wikihaus.com.br/